A polêmica da piada de Rafinha Bastos sobre estupro

De acordo com o site Comunique-se, a presidente do Conselho Estadual da Condição Feminina São Paulo (CECF), delegada Rose Corrêa, disse em entrevista ao portal que se dispõe a esclarecer e orientar o humorista do CQC Rafinha Bastos a respeito do trauma causado pelo estupro a uma mulher, após o humorista ter feito uma ‘piada’ sobre o crime:

“Se ele nunca viu o estado que uma mulher fica depois de ter sido estuprada, eu me disponho a levá-lo em qualquer Delegacia de Proteção à Mulher para que ele veja de perto o que é isso, como é isso e não faça piadas com um assunto tão delicado.”

Em um de seus shows de comédia stand-up em São Paulo, o comediante proferiu a seguinte ‘piada’ – que foi citada em reportagem da revista Rolling Stone de maio deste ano: “Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho. Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade. Homem que fez isso [estupro] não merece cadeia, merece um abraço”, disse o humorista.

Rose Corrêa critica ainda as palavras irreverentes usadas por Rafinha Bastos ao tratar do tema: “Essa forma de falar a respeito de um assunto tão sério mostra uma falta de senso, de cautela. Porque só quem viu o estado que uma mulher que é estuprada fica, sabe como é. E eu sei como é isso porque eu fui a fundadora da Primeira Delegacia da Mulher no Estado de São Paulo e atendia por 12, 13 horas diárias mulheres vítimas de estupro. Sabe, isso abala a estrutura da pessoa, destrói casamentos, marca demais a vida de quem passa por essa situação. Fora o constrangimento que a mulher passa em todo o processo”, reforça a delegada.

Leia mais clicando aqui.

Ainda no tema “limites da piada”, alguns trechos da matéria da Revista O Globo de 12.06.2011, no jornal de mesmo nome:

“É possível ser engraçado e contundente sem perder a classe, sem machucar ninguém. O que mais me envergonha é a qualidade das piadas. Não são engraçadas, simples assim. Falta talento, sobra anúncio. PRECISAMOS DE HUMORISTAS QUE CELEBREM A INTELIGÊNCIA, NÃO O PRECONCEITO.” (André Dahmer)

“Humor é elaboração, ofensa é instinto. Não acredito que o público se ofenda à toa: acho que os humoristas é que gostam de culpar o outro quando seu humor não é eficaz. TEM MUITO PIADISTA RUIM CULPANDO O POLITICAMENTE CORRETO.” (Arnaldo Branco)

“O humor é uma arma violenta, com uma penetração muito forte. Não pode ser usado para aumentar a violência no mundo. É preciso sensatez de quem concebe: as crianças sempre podem ser atingidas pelo texto. Eu não gosto do humor que aplaude a diferença de raça. Nunca fiz piada com negros nem gordos. NÃO SE FAZ HUMOR COM INDELICADEZAS.” (Lúcio Mauro)

~ por Tommy Beresford em junho 13, 2011.

6 Respostas to “A polêmica da piada de Rafinha Bastos sobre estupro”

  1. Ele acha que isso e humor ? Não se deve fazer piada com um assunto tão sério. Realmente ele foi muito infeliz, acho que ele não estar sabendo masis fazer humor. O minimo que ele poderia fazer é pedir descupas. ( Sâmia Kelly )

  2. Vi em muitos sites repercussão sobre este assunto,infelizmente,vi muitos comentários(principalmente de homens)que fazem gracejos com essa violência hedionda.

    Sinceramente,ese tipo de atitude me incomoda,entristece-me.

    Que os homens se acham superiores,fortões e que acham que nunca passariam por algo deste tipo(ser estuprados) até entendo,mas daí a não ser solidários com nossa dor,isso é algo incompreensível.Afinal,todos vocês tem relações de afeto conosco,mulheres brasileiras!Todos vocês NASCERAM DE UMA MULHER!Muitos tem filhas,irmãs,tias,sobrinhas,namoradas,noivas,esposas,amigas,colegas de trabalho,de escola,etc.

    Culpabilizar a vítima,infelizmente,é algo recorrente em nosso país.Tática macabra de advogados que aproveitam de nosso imaginário coletivo chauvinista para defender a violência: a domética,das agressões sxuais e pasmem,até da pedofilia!

    Quem não se lembra do caso da Eliza Samúdio?Óbvio,não era nenhuma santa,mas merecia proteção policial como qualquer um de nós e não teve.Todos só queriam explorar seu passado triste.

    Vi muita gente criticar a marcha das vadias e seu lema(nem putas,nem santas,apenas mulheres!)sem ao menos procurar saber,pesquisar a história da marcha,que o nome ´em protesto a um policial canadense.

    NADA JUSTIFICA VIOLêNcIA .BASTA DE IMPUNIDADE.

    Como diz a música da Yoko Ono,erroneamente interpretada de prconceituosa por alguns,a mulher é o preto do mundo.

    Vemos a luta pelos direitos dos homossexuais.

    Temos a história dos negros e do continente africano,em nossos livros didáticos,e não temos a história das mulheres,somos mais da metade da população mundial!Não temos temas femininos nem nas faculdades ou pós-graduações.

    Nda sobre sufragistas,as jovens hj acham que nosso voto nos foi dado por benesse masculina!

    Quem no Brasil sabe quem foi Olympe de Gouges?

    Os homens que acham graça deste tipo de violência estão compactuando com ela,reforçando o machismo e o comportamento dos agressores!

    O que vcs acham que vai pensar um jovem de baixa escolaridade,que mora em uma periferia violenta,que não tem valores morais sólidos,vê violência todo dia,tem famílias desustruturadas(pais delinquentes,drogados,presos,alccolatras,irresponsáveis que abandonam filhos jovens à sua própria sorte) e vê um comentário desses,de um cara que faz sucesso,é famoso,tem audiência,dinheiro e inúmeras oportunidades na vida?

    O que esse infeliz Rafael Bastos não sabe,é que as mulheres internalizam o comportamento machista,mesmo que inconcientemente,e acabam por achar que por serem bonitas ou estar vestida de detreminada maneira,sofreram a violência.Muitas realmente se “embaragam”(já que não existe mulher feia e sim mal cuidada!)foi o que aconteceu comigo,depois do que sofri,engordei 30 quilos,não m arrumo,não uso maquiagem e tenho dificuldades pra ter uma vida social normal,sair de casa,etc….Meu manequim era 34/36!

    Realmente,parece que quanto mais o tempo passa,mais este país piora!Já não se faz mais homens como antigamente!

    Gostaria que este cara fizesse esta piada na frente das mulheres que foram violentadas e de seus familiares!Será que realmente pode-se fazer gracejo com tudo?Eu acho que não…

    Pra quem acha tudo brincadeira,eu li um comentário de um rapaz em outra página na internet,dizendo que devemos fazer piada da desgraça,levar acontecimentos tristes de nossa vida com bom humor,que o defeito é nosso!Afinal,nós mulheres é que somos sensíveis demais!

    Gostaria que este emais uma cambada que pensa assim,fizesse uma fila na frente da minha casa para serem violentados por um cabo de vassoura,e provassem o que dizem:Saíssem de lá rindo…

  3. Essas críticas, ao humorista, são muito hipócritas e vazias, dá para notar que as pessoas que estão fingindo estarem abaladas apenas querem posar de mocinhas da história.
    Não veem que estão atacando a liberdade de expressão? E se for para julgar um ator, jornalista, comediante ou todo um programa de tv, deveria fazer isso com os lixos que emburrecem as pessoas, tratam assuntos irrelevantes, superficiais e as vezes ainda de forma sensacionalista.
    Mas fazer o que… existe tanto expectador burro que nem sabe contra o que deve lutar.
    O que o Rafinha fez foi apenas uma piada, como já sabem, ele não falou sério sobre o assunto, então para que criar toda essa polêmica cheia de falso moralismo? O programa não estava tratando do aspecto sério do estupro, era tudo uma brincadeira, como tantas que fazem quando estão comentando algo entre eles, quando muitas vezes criticam até a si mesmos para fazer humor, mas o publico deveria saber diferenciar quando estão falando sério de quando estão apenas fazendo piada.

    Lola
    t.ess@live.com

  4. Cara eu não conheço esse tal Rafinha, devi ser mais uma porcaria sem talento que os brasileiros na sua gentil falta de bom gosto aderiram, e pelo o que falam dele ele é realmente uma porcaria, ainda mais depois de fazer piada como essa, sem nenhuma responsabilidade social, humoristas fazem piadas de assunto muito sério,expõem as pessoas ao ridículo, ou seja: fazem graça da desgraça dos outros e ainda dizem que são comediantes.

    Julio
    sanguenobre@yahoo.com.br

  5. A piada foi de mau gosto, mas não temos o direito de sermos hipócritas, pois o tema voltou a ser discutido não através de um dado estatístico alarmante ou de mais um caso divulgado que enche de dinheiro os bolsos da mídia.

    Foi uma piada de mau gosto que permitiu que o tema voltasse a ser discutido, e não é para isso mesmo que serve a comédia?

    Os grandes comediantes fizeram e fazem comédia baseada na miséria humana. E são reverenciados por isso. Se Rafinha Bastos for preso, estaremos dizendo que somos hipócritas, pois reverenciamos os grandes – tanto os mortos como os velhos – que como ele também fizeram suas piadas de mau gosto, e nem por isso foram ou são ameaçados. Eles são até apluadidos de pé! E seus trabalhos são discutidos em eventos sérios e universidades.

    O azar de Rafinha Bastos foi de não ter sido Chaplin, Keaton, Oscarito, Grande Otelo, Chico Anísio, Renato Aragão e tantos outros mais.

    Se é para prendê-lo, prendam todo mundo. E determinem que comédia só serve para continuarmos alienados ou para fugir dos problemas do mundo.

    Na Globo tem um casal de humoristas que indiretamente também tratam do mesmo assunto todo sábado, e são o sucesso do programa. Mas são diferentes do Rafinha, pois eles são da Globo.

    Tiago Matos
    tam_biblio@yahoo.com.br

  6. Ele tem mãe? irmã? esposa? Deus queira que não,mas se isso acontecesse à uma delas teria graça??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: